A aprovação da reforma da previdência e seus impactos imediatos no mercado Imobiliário

6 minutos para ler

O Brasil acaba de aprovar a mais importante reforma dos últimos 30 anos em sua história recente, inaugurando um novo ciclo de retomada econômica, muito alicerçada no equilíbrio fiscal, com ajustes de contas e mais austeridade no controle dos gastos públicos, sobretudo, aqueles mais pesados ao Estado, tais como previdência.

A nova ordem econômica estabelecida a partir de agora e ratificada pela agenda liberal e reformista adotada pelo governo, que ainda pretende reorganizar a estrutura tributária e administrativa do País em breve, já começa a dar os primeiros bons resultados: redução de juros, controle inflacionário, atração de novos investimentos na infraestrutura, indústria e tecnologia, com geração de emprego e renda, recolocando o País no cenário competitivo mundial, reativando assim os segmentos mais importantes de sua matriz produtiva, dentre eles o segmento da construção civil.

O Brasil ainda possui um déficit habitacional de aproximadamente 7,8 milhões de moradia  o que mostra a importância imediata de priorizar a indústria da construção civil no País, tornando possível a redução considerável desse déficit na próxima década, incentivando e promovendo a infraestrutura necessária para que ela se fortaleça cada vez mais, dentro de um cenário que torne o sonho da casa própria mais acessível, sobretudo para aqueles brasileiros que precisam acessar crédito imobiliário mais barato e facilitado.

O impacto imediato da nova economia já está mudando, pra melhor, o mercado imobiliário no Brasil

Desde 2016, o mercado imobiliário vem dando sinais de recuperação, com os impactos diretos da redução da Selic sobre o custo do financiamento imobiliário, a competitividade entre os agentes financeiros, reduzindo sucessivamente taxas e facilitando o acesso ao crédito e principalmente, a confiança do consumidor, cada vez mais crescente, na melhora geral da economia e no futuro do País, impactando diretamente o setor, com aumento da demanda e, consequente, reduzindo os estoques das construtoras por todo o País, abrindo definitivamente as portas para um novo ciclo virtuoso no setor, que vem, desde então, apresentando resultados cada vez mais animadores, chegando ao final de 2019 com a melhor performance desde 2016, reequilibrando a relação oferta e demanda no setor e abrindo caminho para novos investimentos. O resultado disso é o aumento significativo no número de lançamentos de novos empreendimentos, que se multiplicam por todo o país, ratificando, mais uma vez, a confiança do setor produtivo na solidez e sustentabilidade do modelo econômico adotado pelo governo para esse setor.

Com o aumento da demanda, os preços dos imóveis começam a se recuperar do longo período de estagnação, apresentando valorização real em várias regiões pelo País. Em contrapartida, a procura por imóveis para locação aumentam a cada dia , restringindo ainda mais a oferta e aumentando a pressão sobre os preços dos imóveis.

Em Brasília, a demanda crescente por imóveis já impacta a valorização imobiliária.

Brasília se consolida a cada dia entre as maiores cidades do país, atrás apenas de São Paulo e do Rio de Janeiro, com um crescimento populacional em constante evolução.

Com renda per capita duas vezes maior que a média Nacional, Brasília possui o maior IDH entre todas as cidades brasileiras, sendo referência mundial em Planejamento urbano e qualidade de vida.

Se considerarmos apenas a área tombada pelo patrimônio histórico da humanidade, o Plano Piloto, região que agrega a Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste e Noroeste, além do Lago Sul e Norte, Brasília é também um dos m² mais valorizados do País com demanda constante. Não por acaso, todas essas variáveis, contribuem para que Brasília continue liderando a retomada do setor no País, com demanda crescente e valorização imobiliária sustentável e perene.

Segundo pesquisa da revista Opinião, feita em parceria com o Sinduscon-DF, o ano de 2019 já pode ser considerado o melhor ano para o setor imobiliário da Capital, desde o início da avaliação em 2015. O índice que mede a velocidade de vendas de imóveis em Brasília– IVV , atingiu seu maior nível nos últimos 04 anos, como mostra o gráfico abaixo :

IVV – INDICE DE VELOCIDADE DE VENDAS – BRASILIA – AGOSTO 2019

 

Em contrapartida, a oferta imobiliária na cidade reduziu quase que pela metade no mesmo período, como indica o quadro abaixo:

Neste cenário de grandes oportunidades e perspectivas de valorização, o setor imobiliário avança em todas as regiões da capital, com investimentos do governo em infraestrutura urbana, investimentos esses acompanhados pela iniciativa privada, onde os principais players do mercado já apresentam seus novos lançamentos, sobretudo na região do Noroeste, última grande área habitacional do Plano piloto e a que mais tem atraído um público consumidor cada vez mais exigente e seletivo, que busca qualidade de vida totalmente integrada com a natureza, principal proposta do primeiro bairro ecológico do Brasil.

A Emplavi acelera o passo e anuncia novos lançamentos no Setor Noroeste para 2020

Este é o caso da Emplavi, a maior construtora de Brasília, que escolheu o novo Setor para investir e oferecer ao mercado de Brasília empreendimentos de altíssimo padrão, se consolidando como referência em segurança, solidez e qualidade construtiva na capital com mais de 29.000 imóveis entregues e há 10 anos presente no melhor bairro de Brasília, o Noroeste.

Desde 2009 já são diversos empreendimentos de 02, 03 e 04 quartos concluídos e entregues no bairro, além de outros novos empreendimentos com obras aceleradas nas melhores localizações do Bairro, com sucesso absoluto de vendas em 2019 e já indicando novos lançamentos para 2020.

Conheça mais sobre os empreendimentos Emplavi no Noroeste e as novidades que ela está preparando para 2020 acessando  emplavi.com. br ou visitando nossa Central de vendas e decorados Noroeste – SQNW 102 ou ainda pela direta Whatsapp  61- 99632 0022 e fale com nossos consultores autorizados

Posts relacionados

Deixe um comentário